• Imprensa
  • Imprensa

    áreas de atuação LCA

Release

LCA planeja ações para nova Matriz Energética de São Paulo

Consultoria econômica lidera grupo responsável pela elaboração do estudo que ficará pronto em 2010 e possui estratégias previstas para os próximos 30 anos

São Paulo, 15 de julho de 2009 - Já estão sendo planejadas as ações que irão direcionar o levantamento de dados que balizará o estudo para a construção da nova Matriz Energética para o Estado de São Paulo – 2035. O responsável por esse projeto é o grupo Consórcio Matriz 35 vencedor da licitação, conforme anunciado em xxx, e que é liderado pela LCA Consultores, uma das principais consultorias econômicas do Brasil, e composto pelas empresas I.X. Consultoria e Representações Ltda., de Itajubá (MG); Andrade & Canellas Consultoria e Engenharia Ltda. (A&C), de São Paulo, e Repensa Consultoria Ltda., de Sorocaba. I.X.e A&C reúnem, por seu turno, profissionais e currículos com vasta experiência em oferta e planejamento energético.

De acordo com informações do Governo do Estado de São Paulo, a nova Matriz Energética faz parte de um conjunto de ações na área de energia que deverá orientar ações públicas por 30 anos e beneficiará a sociedade de um modo geral. A iniciativa propõe a busca por uma energia limpa e sustentável e que orientará os investimentos no setor pelos próximos anos.

À frente da coordenação dos trabalhos junto à EMAE (Empresa Metropolitana de Águas e Energia) e à Secretaria de Energia do Estado de São Paulo, a LCA atuará como “integradora” de atividades técnicas a serem desenvolvidas internamente e em conjunto com Andrade e Canellas (A&C) e Ix. Conta ainda com o suporte da empresa Repensa em assuntos de tecnologia de informação (TI) para base de dados, conexão com sistema EMAE e ferramentas para gestão integrada do projeto.

A LCA Consultores também ficará responsável por três principais frentes: a modelagem macro-regional-setorial para análise e suporte às projeções de demanda; o mapeamento e análise dos Planos de Política Pública nos âmbitos nacional e sub-nacional que tenham impacto direto na demanda de energia; e subsídios para o planejamento energético do Estado.

Para Fernando Camargo, Diretor das áreas de Investimento e Finanças Corporativas e de Inteligência de Mercados da Consultoria, “somente através do planejamento será possível assegurar o desenvolvimento econômico e social sustentável e ambientalmente seguro, com ganhos relevantes nas condições de emprego, infra estrutura e políticas públicas dirigidas à sociedade – estes são os ganhos esperados de uma ação de planejamento bem-sucedida”.

A LCA adotará um padrão de Gestão de Projetos certificado pelo PMI (Project Management Institute) durante os 12 meses de trabalho, que estarão divididos em seis blocos temáticos totalmente interdependentes e três empresas com especialidades em geral complementares, mas com algum grau de sobreposição.

Pensando no futuro e na sustentabilidade do Brasil, Camargo frisa que este estudo é de grande relevância, pois o trabalho abrange parcela considerável da energia a ser consumida no país por parte da indústria paulista, por atividades de serviços e pelos domicílios (em média, cerca de 40% do total das fontes de energia do país) e, ainda, aborda a capacidade e as ações necessárias para viabilizar a oferta de energia em volumes necessários e suficientes para dar conta dessa demanda e, eventualmente, da demanda de outros estados e outros países a partir das oportunidades de exploração de novas fontes – especialmente etanol e petróleo/gás natural.

O Diretor das áreas de Finanças Corporativas e Inteligência de Mercados da LCA conclui afirmando que “a vitória neste processo de licitação significou, para nós da LCA e nossos parceiros no Consórcio, um atestado de qualificação técnica, experiência acumulada e capacidade de produção e gestão de projetos de grande complexidade e envergadura, como este da EMAE.”